6.1.15

FACULDADE, DRAG QUEENS E AUTO ESTIMA.

                     

Três tópicos totalmente distintos, não?  Eu juro que no final vai fazer sentido.

 Acredito que uma parte de vocês já deve ter passado por isso ( e a outra ainda vai passar ) : vocês já perceberam como é bizarro essa passagem da escola para faculdade? É como entrar em um colégio novo onde ninguém te conhece, mas vinte vezes mais assustador. É uma oportunidade de começar do zero, de mudar quem você é. Eu comecei a pensar nisso nessas últimas semanas. Pensar em quem eu queria ser, o que eu vou mudar em mim em 2015, etc. Ontem de madrugada uma verdade me atingiu: eu só quero ser eu mesma. E quem não quer? Sophia, isso é meio óbvio. Eu sei, eu sei, mas não é tão simples assim. O meu instagram é o reflexo disso tudo. Quantas vezes vocês já viram eu mudar o estilo do meu feed? A novidade agora é que resolvi adotar o estilo minimalista. Falhei. Desisti de tentar no instagram e fui fazer isso com o meu quarto. Falhei. Isso não significa uma certa resistência em tentar mudar, significa que aquilo não era Sophia. Eu gosto de purpurina. Eu gosto de colar fotos/posters/desenhos pelas paredes. Eu gosto de expor todos os meus livros pelo quarto. Eu gosto da bagunça que ele fica quando eu resolvo pintar e sujo o chão de tinta. Eu gosto das vezes que a minha mãe me xinga porque eu espalhei purpurina pela casa inteira. A verdade é que eu gosto desse caos que é a minha cabeça/quarto/estilo. Eu gosto de me “montar” para ir para o colégio. Eu gosto de usar batom vermelho, roupas pretas, jaqueta de couro e sapato de travesti. Eu gosto de sobrancelhas bem marcadas. Agora uma pergunta: se eu sei que gosto de tudo isso, por que estou tentando ignorar e ser outra pessoa? Eu não sei direito a resposta para essa pergunta, mas querem saber o meu maior medo de verdade esse ano? Tenho medo de chegar no primeiro dia de aula na faculdade e ser ultra julgada/excluída por causa do meu jeito não discreto de vestir. Eu juro que eu não era assim. Acho que essa ideia de faculdade me assusta porque no colégio todo mundo já tinha se acostumado com a minha pessoa e agora ninguém me conhece e posso acabar passando a impressão errada. Dito isso, aqui vai uma meta para 2015: vou usar batom vermelho sim. Vou ir de salto sim. Vou ser gótica e emo sim. Eu posso e eu vou.

Ainda dentro de todo esse assunto de “auto estima”, em 2014 aconteceu provavelmente uma das melhores coisas da minha vida: comecei a assistir RuPaul’s Drag Race. Essa minha obsessão por drags e muita purpurina não começou ano passado, na verdade ela existe há um tempo relativamente grande. Enfim, mas hoje eu quero focar nesse programa em especial. Sempre me perguntam o porquê de todo esse meu amor por drags. O motivo é bem simples: a mensagem que elas transmitem para mim é incrível. Ano passado quando comecei a assistir me deparei com essa criaturinha simpatizante ( que ilustra o começo do post! ) e que me cativou desde o momento em que ela entrou na sala do programa: senhorita Adore Delano. Socorro. Vocês não imaginam o quanto ela mudou o modo que eu olhava para a minha própria pessoa. O signo ( “I’m a fucking Libra” ) e um amor gigante por pizza não eram as nossas únicas características em comum. Para vocês que não conhecem: a Adore não é aquela típica drag queen super feminina com cinturinha, corpão invejável e um estilo impecável. Ela é exatamente o oposto disso. Ela claramente não se encaixava e era julgada por isso, mas – SPOILER – surprise surprise! Olha quem acabou entre as três finalistas? – FIM DO SPOILER - A atitude é o que eu mais admiro nela. Ela é aquele tipo de pessoa que, independente da aparência, vai te conquistar pelo jeito de ser e é exatamente isso que eu quero para mim mesma. Ela sabe que ela é fabulosa e não liga para o que os outros dizem sobre ela. Adivinhem? Quando eu crescer quero ser Adore Delano. Eu já me vesti de drag algumas muitas vezes e eu simplesmente me amo quando eu faço isso. Eu amo me fantasiar e eu suspeito que uma das principais razões para isso é que eu me sinto muito mais confortável na pele de outra “pessoa” muito mais fierce do que eu, porém uma das coisas que a Adore me mostrou é que eu devo ser eu mesma. Por que não? E dai que vão me achar estranha? Contanto que eu esteja de bem comigo mesma é isso que importa.

 Metas para 2015? Ser mais Sophia, ter mais autoconfiança e tentar inspirar pelo menos uma pessoa com isso da mesma maneira que a Adore fez comigo. E para terminar, mais um lembrete aprendido em RuPauls Drag Race:

If you don't love yourself, how in the hell you gonna love somebody else?

13 comentários :

  1. Entendo bem essa coisa de tentar ser algo por medo de ser você mesma. 2014 me trouxe um choque de realidade tão grande que eu também tive esse pensamento todo ai e decidi que a partir daquele dia eu seria eu mesma, aceite quem quiser, que mão aceitar é porque não é pra estar do meu lado! Minha auto estima ficou tão elevada que eu fiquei até com medo de virar uma egocêntrica de tanto amor próprio que transbordou!
    Mas o melhor conselho que você pode dar pra si mesma é ser você mesma, esquecer os julgamentos. Existem pessoas que iram gostar e desgostar de você e olha, leve contigo apenas o que for bom e quem te fizer bem, o resto vem com o tempo.
    Acredito que é passando verdade, confiança e coisas boas que a gente atrai mais coisas boas e verdadeiras.
    Então se joga! Que tenho certeza que 2015 vai ser o seu, o meu, o nosso, O ANO de todo mundo! haha

    Beijos, Carla.
    Dinky Thing Blog

    ResponderExcluir
  2. Oi Soph! Eu entendo bem esse teu medo da faculdade. Sofri depressão após sair do ensino médio, e demorei muito pra me livrar desse medo do futuro e medo do vazio. Só posso te dizer: Seja você mesma. Nada no mundo vai ser fácil se você não for quem é, se não seguir tua essência. Boa sorte na faculdade, são novas experiências e oportunidades. Beijos, M.

    ResponderExcluir
  3. OMG esse post é muito lindo e sincero. Também tinha esse medo de na faculdade as coisas serem muito diferentes sabe? De sofrer algum tipo de rejeição porque sou mais na minha e falo pouco com quem não conheço, mas a partir do segundo semestre vi que aquelas pessoas serão as pessoas que vou ter a chance de conhecer pelo próximos 4 anos da minha vida e que eu devia me abrir a isso. Hoje converso com poucos, mas já olho a situação de uma outra forma.
    Em relação a RPDR é só amor <3
    Esse show me ajudou muito a ser quem eu sou, principalmente quando alguma queen contava sua história. Gostei da Adore de cara e foi assim até o final, amava Bianca, Trinity, Joslyn e simpatizava com Courtney rs
    Falando nisso, vc já viu as outras temporadas? Porque se não, VEJA!!!

    Nem Paris Nem NY | Facebook |


    ResponderExcluir
  4. Sabe que eu também tava pensando o mesmo?

    ResponderExcluir
  5. Desde que tu postou que tinha passado na Pucrs eu fiquei lembrando como foi minha época um pouco antes de entrar também, eu tinha várias expectativas e infelizmente não foi nada do que eu imaginava :/ Agora quero voltar por que sempre quis me formar e acho que só não dei sorte mesmo com a turma ou o curso. Mas uma coisa é certa, talvez as pessoas te aceitem muito mais do que tu imagina Sophia, talvez ninguém ache bizarro o teu jeito e até te admirem por isso, talvez os problemas que apareçam sejam bem piores, por isso aconteça o que acontecer não dê a mínima e siga em frente! Lá no final da faculdade tu vai ter orgulho de ti mesma e é isso que realmente importa :)
    Boa sorte de coração! Um beijão!

    http://hippiegrungerajneesh.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Sophie, você é incrivel!! Deu até orgulho de ler isso pois vejo o quanto você esta evoluindo e isso é muito bom.
    Seja você mesma, porque pra quem (pelo menos eu) te olha de fora te ver como uma pessoa unica!! Tanto que quando vejo coturnos, preto, purpurina e drag queens me vem na cabeça: sophie. Então sendo você mesma você não poderia ser mais única. Espero que você fique cada vez melhor consigo mesma <3 Inclusive esse texto me deu muito o que refletir também, sobre quem eu sou afinal, espero achar hahaha obrigada!
    Beijo

    ResponderExcluir
  7. sophie, se joga. simbora ser você mesmo. acredito que não há sensação melhor do que a de sermos nós mesmas. e outra, sempre parti do princípio que as ~amizades~ que tão alí só pra te julgar não valem o esforço. quem vale a pena vai admirar tua autenticidade.

    bom 2015 procê :*

    ResponderExcluir
  8. A faculdade é complicada, já passei por isso... Mas seja você não importa o que pensem, seja você! ;)

    ResponderExcluir
  9. Sophie, sei que esse medo existe, e é incrível que você tenha conseguido (com adjuda da Adore) deixar ele de lado e se libertar. Mas queria te dizer algo que pode te ajudar também. A faculdade é SIM o lugar onde você pode ser quem você é, é sim uma oportunidade de recomeçar e não ter medo de causar má impressão. Foi onde eu encontrei mais pessoas livres que me inspiraram a não ter medo de praticamente nada quanto ao meu estilo. Se você é como eu e não liga pra ser ~popular, você vai acabar atraindo pessoas iguais a você ou pessoas que simplesmente não ligam se você vai travestida pra aula, e essas são as pessoas mais incríveis! Sou igualzinha a você, vou monta de mesmo, venho pra aula de batom preto mesmo e não estou nem aí, o resultado é que meus amigos me chamam de pirigótica carinhosamente, e as únicas zueiras que eu recebo são na verdade elogios falando que eu venho bonita demais pra faculdade HAHAHA Já me conhecem pelo batom escuro e pelas roupas não-básicas. Algumas das pessoas que convivem comigo já disseram que se inspiraram a deixar medos de lado e usar o que tem vontade. Meu conselho, se joga, e inspire outras pessoas também! <3

    http://www.lovetriangle.com.br

    ResponderExcluir
  10. Primeiro, parabéns pelo desabafo.
    Segundo, olha eu vou te dizer que o lance principal é se assumir mesmo. Eu, no fundamental, era chamada de esquisita. No início nao gostava, mas depois fui levando na boa, e depois eu ganhei um colar com um etezinho, uma coisa que eu levo comigo até hoje.
    É claro que tem gente que vai te zoar por maldade, mas se você for segura consigo mesma, nada vai te abalar. e isso é um grande passo
    beijos e feliz 2015.

    ResponderExcluir
  11. Olá parabéns pelo site, muito interessante. Já estou lhe seguindo. Aproveitamos a oportunidade para também compartilhar o nosso. Ficaremos felizes por vossa visita e mais ainda se nos seguir-nos.

    Atenciosamente

    Josiel Dias
    http://josiel-dias.blogspot.com
    Rio de Janeiro
    Brazil

    ResponderExcluir
  12. Eu queria responder cada uma de vocês, mas não tenho criatividade para elaborar um comentário amável diferente para cada uma rsrs. Só queria agradecer por todo apoio que vocês me dão aqui no blog ♡ Nunca pensei que isso um dia poderia acontecer, mas estou muito feliz que aconteceu. Um abraço mega esmagador em todos vocês (>*-*)>

    MUITOOOO OBRIGADA!!!

    ResponderExcluir